Diário dos Imperfeitos

 

Género

Romance

Editora

Editora Casa das Letras (Leya)

Lançamento

1ª Edição - 2017

Prémios

Prémio Vergílio Ferreira 2012

Excerto

Ler

Teatro

Ver

Todas as pessoas são imperfeitas!

«Diário dos Imperfeitos» é uma viagem à intimidade das pessoas. Vítima de um acidente, a “Gaivota” é uma mulher que precisa de redescobrir todas as emoções sequestradas dentro de si. Ao mesmo tempo, reaprende a conhecer o seu corpo - uma aventura refreada pela moral, pela sombra do pecado, e pelo medo que pode levar à própria insanidade. Uma luta interior entre o bem e o mal, que leva a uma inevitável conclusão: todas as pessoas são imperfeitas!

Como irá reagir de novo à sua realidade? Voltará a ser quem era? E os que estão a seu lado, como vão sobreviver a esta viagem? Uma escrita intimista, que procura descortinar os sentidos e as emoções dos diferentes personagens. Do prazer mais carnal ao amor puro, passando pela falsa moral da sociedade e da religião.

Pelo meio, a filosofia simples de duas personagens inusitadas - a mulher que lê pensamentos e um pintor de sóis na parede. São eles que levam o narrador a perceber os sentimentos da “Gaivota” e nos ajudam a reflectir sobre temas tão controversos como o amor, o desejo, o sentimento de culpa ou o próprio nojo.

«…Porque não nos amamos aqui na calçada do passeio? Primeiro nas pedras brancas e depois nas pedras pretas e assim sucessivamente até casa? Quantas pedras temos para nos amar, da beira-mar à beira-cama? Da beira-quero-te à beira-tenho-te? Quantas pedras? Brancas? Pretas? Quantas?

Emília, tenho sede da tua pele, da tua pele mais branca, mais íntima, mais húmida, mais virgem, da tua pele mais pecadora, da tua pele mais pele, da tua pele de corpo, nua, crua, onde possam chover beijos da minha língua sedenta, lambidos, desavergonhados à beira-das-bocas em que se entra em ti, à beira-de-dentro-de-ti. (…)»

TagsDiário dos Imperfeitos Romance Sexo Pecado Prazer Moral

Outros Romances